Mais do que nunca, boas práticas de armazenagem de medicamentos são essenciais. Esse é um procedimento muito sensível e que requer cuidados especiais, desde o transporte até a estocagem. Não à toa, a logística hospitalar virou um dos maiores desafios do setor de saúde. 

A seguir, explicamos mais sobre como funciona a logística dentro do setor farmacêutico. Você também confere dicas relacionadas à armazenagem de medicamentos para atender às necessidades dessa área.

Como funciona a logística no setor farmacêutico?

O setor farmacêutico brasileiro está entre os 10 maiores do mundo e seus desafios são compatíveis com o tamanho. Por isso, muitas empresas já recorreram aos serviços de logística e à empresas especializadas para conhecer as melhores práticas do mercado. Isso inclui, é claro, a armazenagem de medicamentos

Mas não é só isso. A logística farmacêutica engloba o planejamento, implementação e controle do fluxo de distribuição dos medicamentos. Todas essas etapas precisam de cuidados especiais, pois senão podem comprometer a qualidade dos produtos. 

O objetivo é entregar os materiais de maneira rápida e ágil para os clientes. O crescimento deste setor trouxe mudanças no perfil do consumidor, que agora pode ser dividido em: indústria, distribuidores, farmácias, governos e hospitais. A grande maioria (70%) das vendas é realizada de maneira indireta, da indústria para distribuidoras. Apenas 30% das vendas são feitas para revendedores ou consumidores.

Como fazer a armazenagem de medicamentos?

Entender o cenário da indústria farmacêutica ajuda a mensurar a importância da armazenagem de medicamentos. É preciso ter atenção redobrada com o estoque desses produtos, então separamos algumas dicas para o processo. Confira a seguir:

Conheça as normas e determinações da Anvisa

Antes de tudo, o gestor precisa saber que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tem boas práticas para a armazenagem de medicamentos. O documento reforça a grande responsabilidade que é manusear esses produtos, que pode significar a diferença entre a saúde e a doença dos consumidores.  

As orientações passam por uma série de fatores, como edifícios e instalações, limpeza dos locais, segurança, entre outros. Saiba que este órgão é o responsável pelo monitoramento e regulamentação das indústrias farmacêuticas. Logo, suas recomendações devem ser levadas a sério.

Tenha locais adequados para a armazenagem de medicamentos

Para fazer a armazenagem de medicamentos, é crucial ter locais adequados. O ambiente precisa estar isento de pó e contaminação, além de ter soluções específicas para a estocagem. 

Entre elas, podemos citar as prateleiras. É a forma mais simples e econômica de guardar os produtos, sendo mais indicada para itens leves. Seu fornecedor de soluções de armazenagem vai orientar sobre as melhores práticas de empilhamento, mas algumas são gerais. É necessário manter as estantes a uma distância razoável da parede e do teto para fugir das zonas de calor. No tópico a seguir, vamos falar mais sobre o controle de temperatura. 

Outro produto são os armários. A portaria 344/98 da Anvisa salienta a importância desses itens para armazenagem de medicamentos de controle especial. O ideal é que apenas pessoas autorizadas possam abrir os armários, para garantir o controle do estoque. 

Os porta paletes também são comuns por proporcionarem fácil manuseio dos medicamentos. Uma vantagem dessa solução é que ela permite a armazenagem de grandes volumes, proporcionando otimização do espaço. Para melhorar o aproveitamento do espaço vertical, é possível instalar estantes porta paletes de dupla profundidade. 

Controle a temperatura

Muitos medicamentos demandam uma refrigeração especial e a grande maioria não pode ser exposta às altas temperaturas. Esse é um cuidado que as pessoas também precisam ter: deixar os remédios em ambientes frescos e longe de fontes de calor. Logo, é preciso controle máximo da temperatura dentro e fora da fábrica. 

Além da refrigeração, que deve seguir as orientações do fabricante, é possível tomar outras atitudes. Por exemplo, investir na ventilação do armazém. Assim, você garante a circulação natural e permite que a temperatura seja uniforme em todos os pontos.

Faça transporte rápido e seguro

Por fim, os cuidados não se limitam à armazenagem de medicamentos. Os gestores logísticos também precisam se atentar ao transporte desses produtos. Novamente, a Anvisa tem normas relacionadas a esse setor. 

Entre elas, a empresa transportadora precisa contratar um farmacêutico, que será responsável pelo controle da cadeia de distribuição dos produtos. Além disso, a instituição precisa contratar um Responsável Legal e um Responsável Técnico para gerir a operação deste tipo de carga.

Deu para perceber a importância de fazer a armazenagem de medicamentos corretamente? Esse cuidado é válido em todos os momentos, não só em épocas de pandemia ou alto contágio de doenças. Boas práticas agregam valor à marca e garantem a segurança dos consumidores — o que ajuda na retenção dos clientes. 

Se você quer mais dicas, entre em contato com a Fabrimetal. A empresa é especializada em criar soluções personalizadas para diferentes segmentos, inclusive o farmacêutico. O time de profissionais altamente capacitado é focado em oferecer equipamentos com perfeita eficiência, respeitando a estrutura de cada negócio. Clique aqui e saiba mais.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será divulgado.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

×