Brasil e Indústria 4.0

Quando falamos sobre Brasil e Indústria 4.0, surgem muitas dúvidas.

Há quem ainda não compreende o que esse conceito representa. Para muitos, a grande questão é se o país está mesmo preparado para os desafios do futuro.

Esse texto traz algumas dessas respostas para os gestores que já estão preocupados com os próximos passos.

Afinal, é preciso se adiantar nas tendências do mercado para garantir que a sua empresa irá sobreviver quando as mudanças chegarem. Boa leitura!

Indústria 4.0: Definição e contextualização

Antes de nos concentrarmos no tema Brasil e Indústria 4.0, é preciso entender como esse conceito surgiu e o que ele significa. 

Tudo começou em 1780, com a 1ª Revolução Industrial, focada na energia mecânica e nos motores a vapor.

Quase um século depois, em 1870, uma nova era começa. Dessa vez caracterizada pela eletrificação da fábrica e pelo uso de métodos de produção em massa. 

Foi só na 3ª Revolução Industrial que as empresas começaram a se beneficiar da tecnologia de informação.

Logo, a informatização foi a grande estrela, com a popularização da Internet e dos computadores dentro das fábricas para automatizar tarefas.

Esse importante passo foi crucial para o surgimento da Indústria 4.0, que começou a se mostrar presente na virada do milênio.

Suas principais características envolvem um conjunto de tecnologias que permitem a fusão do mundo físico, digital e biológico.

Ou seja: Inteligência Artificial, Big Data, Robótica, entre outras.

Então, a Indústria 4.0 nada mais é do que o uso dessas tecnologias dentro do contexto industrial, a fim de:

  • aumentar a competitividade ao negócio;
  • otimizar a eficiência da cadeia produtiva;
  • adicionar valor ao produto;
  • racionalizar o uso dos recursos;
  • customizar as soluções tecnológicas. 

O cenário do Brasil e Indústria 4.0

Depois de entender o que é esse conceito, é hora de vermos sobre o cenário do Brasil e Indústria 4.0

Após enfrentar adversidades nos últimos anos, a economia do país tem motivos para se alegrar.

Especialistas apontam o Brasil e Indústria 4.0 são uma ótima combinação, pois essa onda de mudanças se apresentou como uma grande oportunidade para as empresas.

Os dados não são animadores. A indústria representa hoje menos de 10% do Produto Interno Bruto (PIB), graças às mudanças na estrutura produtiva do país e dos novos modelos de negócios trazidos pela disrupção tecnológica.

Além disso, o Brasil caiu da 5º posição em 2010 para a 29º posição em 2016 no Índice Global de Competitividade.

No entanto, isso não significa que não há motivos para celebrar.

As companhias têm hoje um desafio inédito: transformar a indústria do presente ao mesmo tempo que ajudam a construir o mercado do futuro. 

Dentro do universo do Brasil e Indústria 4.0, isso significa que as empresas têm espaço para fazer um uso mais eficiente dos seus recursos. 

Assim, podem fazer com que seus produtos e serviços sejam mais competitivos.

Isso se traduz na implementação de formas mais eficientes de gestão, além de orientar processos e decisões a partir da análise em tempo real dos dados de produção.

Afinal, não basta apenas investir em tecnologias.

O que muitas companhias não percebem é que, para de fato se adequarem às necessidades do Brasil e Indústria 4.0, elas também precisam integrar processos e iniciar uma mudança significativa na cultura interna.

Como implementar as tecnologias da Indústria 4.0

É inegável que as empresas precisam acompanhar essa evolução se quiserem se manter competitivas no contexto do Brasil e Indústria 4.0.

Sem isso, as companhias se tornarão obsoletas e o mercado nacional perde espaço frente às iniciativas de outros países. 

Então, como implementar as tecnologias da Indústria 4.0?

Desenvolva lideranças

Muitas vezes, os colaboradores dos níveis mais básicos de uma instituição são cobrados por um postura que não é exigida de coordenadores e gerentes.

Para se adequar ao modelo do Brasil e Indústria 4.0, isso precisa mudar.

Afinal, como foi dito anteriormente, as adaptação não envolvem somente o aspecto tecnológico.

A Indústria 4.0 provoca mudanças profundas na cultura organizacional. E os gestores também devem fazer parte dessas transformações. 

Só assim eles vão entender como lidar com os novos perfis de profissionais e quais são as formas mais eficientes de conduzir processos recém-implementados. 

Repense a sua infraestrutura

Dentro das mudanças que envolve o Brasil e Indústria 4.0, podemos citar a questão do espaço.

Na parte tecnológica, os gestores precisam repensar se as redes móveis e os dispositivos utilizados ainda fazem sentido ou se acabam atrapalhando os processos, em vez de agilizá-los. 

Outra questão que também deve ser repensada são os espaços físicos disponíveis e como eles estão sendo utilizados.

Hoje em dia, há diversas soluções para armazenagem que ajudam na movimentação inteligente de mercadorias. 

Tenha bons fornecedores

Por fim, para acelerar o passo é preciso se certificar que os seus fornecedores possuem o mesmo objetivo e mesma visão que você.

Ou seja, se o seu objetivo é contribuir para o movimento do Brasil e Indústria 4.0, seus fornecedores precisam compartilhar esse propósito.

Existem algumas formas de fazer essa seleção.

Entre elas, podemos citar o compromisso em implementar tecnologias inteligentes, que usam dados de forma a potencializar os resultados da empresa. 

Outro ponto importante é a relação entre cliente e fornecedor, que deve acontecer de maneira cordial e sem atrasados.

Já que falamos sobre Brasil e Indústria 4.0, que tal saber sobre outro tema que tem tudo a ver com o assunto?

Clique aqui para ler sobre a Logística 4.0 e quais são os progressos na armazenagem.  

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será divulgado.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

×