As estruturas de armazenagem devem ser adequadas às necessidades da empresa e, por isso, é essencial criar um planejamento para que tudo possa funcionar de forma otimizada,mantendo toda a cadeia de processos exigidos pela produção ou comercialização.

Vamos analisar as principais estruturas existentes e suas funcionalidades, o que vai permitir que você conheça mais sobre o assunto, podendo escolher a melhor estrutura para suas necessidades:

Estruturas de armazenagem porta-paletes

As estruturas de armazenagem porta-paletes são as mais utilizadas, oferecendo melhores condições ao sistema logístico. Em sua configuração tradicional, trata-se de uma estrutura em que todas as mercadorias e produtos são armazenados em estantes que, por sua vez, são acessadas através de empilhadeiras.

O sistema permite o acesso a todos os volumes aleatoriamente, ou seja, não é necessário retirar ou mover caixas ou paletes para ter acesso ao item desejado. Além disso, é um tipo de estrutura que exige menor espaço nos corredores, evitando acidentes e utilizando o ambiente em todo o seu espaço, inclusive vertical.

As estruturas de armazenagem porta-paletes podem ser divididas em categorias diferentes, dependendo do que seja melhor para o sistema logístico:

Corredores estreitos

Com corredores estreitos é possível otimizar o espaço do armazém, aumentando o espaço disponível. Esse tipo de estrutura exige maior valor de investimento, principalmente em decorrência da necessidade de trilhos para a movimentação de empilhadeiras.

Transelevadores

Os transelevadores também otimizam a utilização do espaço, já que o corredor é ainda melhor. Como se trabalha com alturas superiores, é possível também elevar a densidade de carga, permitindo movimentação mais rápida.

Autoportante

O espaço vertical pode ser melhor aproveitado com o autoportante que, além disso, pode ser construído em menor tempo, com menos investimento, já que a estrutura é usada como suporte de fechamento lateral e de cobertura, permitindo melhor distribuição da carga.

Deslizante

A estrutura deslizante apresenta área reduzida para circulação, mantendo os paletes protegidos, apresentando um aspecto de bloco. É uma estrutura usada em locais limitados, para mercadorias de baixo giro e maior valor agregado.

Estruturas de armazenagem push back

As estruturas de armazenagem push back é preparada com carrinhos instalados em trilhos, que são empurrados pelos paletes e estocados em sequência em cada módulo. Trata-se de um modelo que permite estocar até 4 paletes de profundidade em cada nível.

O sistema é um dos mais utilizados pelo fato de as empresas precisarem de maior densidade de carga, permitindo maior número de endereços para os paletes.

A estrutura push back é semelhante ao drive-in, com montagem por longarinas e montantes. O nome do sistema vem da forma como as cargas são movimentadas, podendo o plano de carga ser utilizado de acordo com as necessidades de cada empresa.

No push back, o primeiro palete colocado é empurrado pelo próximo e, dessa forma, são armazenados os seguintes. No entanto, esse sistema apresenta uma limitação para a quantidade de paletes em profundidade, em razão da complexidade dos trilhos e da força exigida pela empilhadeira dos paletes já armazenados.

Estruturas de armazenagem flow rack

Nas estruturas de armazenagem flow rack, o armazenamento é feito de forma manual, em caixas, em conjunto com linhas de transportadoras, servindo para mercadorias que são embaladas para seu destino.

A montagem é feita através de rodízios plásticos inclinados, colocando-se as caixas em sequência, que são remetidas por um lado e recebidas pelo outro. É uma estrutura mais dinâmica, ideal para empresas que trabalham com pequenos volumes, permitindo selecionar inclusive itens fracionados.

O sistema utiliza a ação da gravidade, permitindo fácil reposição e manuseio dos itens, utilizando como estrutura de sustentação os módulos porta-paletes ou estruturas em cantoneira.

Sua principal vantagem é permitir melhor organização dos itens armazenados, tornando mais fácil sua localização.

Estruturas de armazenagem drive-in

As estruturas de armazenagem drive-in oferecem maior capacidade de estoque, atendendo principalmente o sistema LIFO (último que entra, primeiro que sai). Os itens podem ser acumulados, retirando-se apenas os que estejam mais acessíveis.

O modelo permite maior densidade de itens armazenados, economizando espaço de manobra e oferecendo menor custo por metro quadrado, exigindo apenas um corredor frontal.

A desvantagem do sistema está na dificuldade e na demora de acesso a itens específicos, que tenham sido armazenados anteriormente, já que ficam isolados no fundo das prateleiras.

Estruturas de armazenagem drive-through

Nas estruturas de armazenagem drive through, o espaço de armazenamento oferece boa capacidade, eliminando a existência de espaço entre as prateleiras. No entanto, como o modelo utiliza o sistema de armazenagem FIFO (primeiro que entra, primeiro que sai), o que chega primeiro deve sair em primeiro lugar e, para que tudo funcione bem, é necessário um corredor para a entrada e outro para a saída dos produtos.

Além disso, é preciso também haver corredores laterais para a circulação de empilhadeiras.

Estruturas de armazenagem dinâmicas

A principal característica das estruturas de armazenagem dinâmicas é a rotação automática do estoque, permitindo a aplicação do sistema FIFO. Assim, o palete é colocado em uma das extremidades do armazém, deslizando até a outra através de uma pista de roletes, utilizando redutores de velocidade para manter a carga estabilizada.

Esse tipo de estrutura permite maior concentração da carga, exigindo apenas dois corredores, sendo um deles responsável pela recepção e outro pela expedição e retirada do palete.

É um sistema bastante utilizado para produtos alimentícios, que possuem controle de validade e cargas paletizadas. O sistema exige a utilização de uma empilhadeira, instalada em trilho inclinado com roletes. A empilhadeira deslizada de uma extremidade a outra, sendo contida no final.

Estruturas de armazenagem cantilever

As estruturas de armazenagem cantilever são mais utilizadas por empresas que armazenam produtos de maior comprimento, como canos, tubos e tábuas.

O sistema consiste, basicamente, em armazenamento de peças apoiadas sobre eixos, ou braços, em vez de prateleiras. Dessa forma, a estocagem de peças é facilitada, sendo feito o abastecimento pela lateral.

O próprio sistema e a proporção das peças armazenadas pode exigir maiores espaços para a mobilidade, havendo, no entanto, a possibilidade de armazenamento compacto, quando é exigido maior concentração de produtos.

As estruturas de armazenagem foram desenvolvidas para cada tipo de necessidade. Com o planejamento correto, é possível garantir economia e otimização nos armazéns.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será divulgado.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

×