Tipos de armazém e sua finalidade

Quem imagina que só existe um tipo de armazém precisa conhecer suas variedades. Guardar materiais em um depósito é um processo que varia de acordo com o tipo de indústria e tamanho da operação. Dependendo dos tipos de armazém utilizados, os custos podem aumentar bastante.

Além de ser um diferencial econômico para a empresa, os tipos que mostraremos a seguir também são escolhas estratégicas. Afinal, o funcionamento logístico de uma empresa diz muito a seu respeito, sendo fator crucial para determinar a escolha mais assertiva e apta a suas necessidades.

Por isso, recomendamos continuar lendo esse artigo para entender cada um dos principais tipos de armazém e quando são indicados. Confira tudo na lista abaixo!

Armazém público

É um tipo de armazém bastante popular por ter custos mais baixos que outras opções. Entre os tipos de armazenagem, a pública ou terceirizada oferece um grande diferencial: facilidade de mudança de local.

Ao contratar um depósito terceirizado a empresa também consegue pessoal mais especializado, já que suas atividades concentram-se na armazenagem.

Portanto, a economia final pode vir tanto de custos mais baixos de contratação ou de aumento de eficiência e queda nas quantidade de avarias em produtos.

Em alguns casos o custo de transporte também cai com o uso desse tipo de depósito. Alguns deles também trabalham com movimentação externa e consolidam cargas de diversos clientes que utilizam a armazenagem.

Em geral, armazéns públicos cobram taxas de armazenagem e manuseio de produtos. A taxa de manuseio estão relacionadas ao peso ou cubagem da carga. Já a taxa de armazenagem é baseada na quantidade de produtos, seja em seu peso ou volume, recebida durante o mês.

Armazém contratado

Depósitos contratados são uma combinação da armazenagem própria e pública. Eles também trabalham compartilhando recursos entre diversos clientes, mas é possível que o contratante precise investir em ativo imobilizado.

Esse tipo de depósito estimula empresas de um mesmo setor a compartilhar custos com armazenagem, movimentação e pessoal. A área de armazenagem contratada está em crescimento e alguns negócios do tipo já trabalham também com outras atividades, como transporte, controle de estoque e processamento de pedidos.

Ao utilizar a armazenagem contratada é preciso pagar um aluguel fixo pelo período de uso. No entanto, o aluguel dá acesso pleno a toda a área e uso dos equipamentos contratados.

Apesar de compartilhar as áreas do armazém que não está usando com outras empresas do mesmo setor, é raro que exista compartilhamento entre concorrentes diretos.

Armazém próprio

Dos diversos tipos de armazém, o depósito próprio é um dos mais conhecidos e muitas empresas tentam trabalhar com ele inicialmente. Um armazém próprio é propriedade da empresa ou alugado. Diferente da armazenagem compartilhada, o aluguel dá acesso irrestrito ao espaço e deixa que a empresa use todo o armazém.

Enquanto grandes empresas certamente precisam de depósitos, armazéns e centros de distribuição próprios, é importante considerar os custos da operação antes de adotá-la.

Ao utilizar esse tipo de armazenagem é preciso contratar colaboradores, alugar ou comprar equipamento, planejar e desenvolver a movimentação.

Muitas empresas optam pela armazenagem própria por conseguirem mais controle sobre seus processos logísticos.

Negócios com procedimentos internos mais complexos e que precisam de velocidade nos processos, por exemplo, podem conseguir benefícios desse tipo de armazenagem.

Atualmente também já existem formas de alugar armazéns próprios personalizados. Algumas imobiliárias trabalham com aluguel sob regime de arrendamento mercantil que permite construir o espaço dentro das especificações do cliente. Nesses casos, é necessário analisar se o aluguel é mais vantajoso para o negócio ao invés de adquirir o espaço e construir um depósito.   

Armazém temporário

É um tipo de armazém personalizado criado para atender necessidades especiais do contratante. Ele é utilizado por empresas que realizam certas atividades por um período específico de tempo.

Durante o projeto o negócio precisa de um local seguro para guardar seus equipamentos e insumos, ou seja, um armazém temporário.

Existem algumas opções na hora de trabalhar com esses tipos de armazém. A primeiro é contratar armazenagem pública próxima ao local de trabalho. A outra é alugar estruturas de empresas especializadas, como galpões de lona ou tendas, e instalá-los na área utilizada.

Construtoras utilizam armazéns temporários com frequência quando trabalham com grandes projetos. A vantagem é conseguir adquirir os materiais para construção de uma só vez e impedir que a ação do tempo os deteriore.

Utilizar esse tipo de armazenagem também ajuda a empresa a tornar seus processos mais rápidos e evitar depender do horário de entrega do fornecedor.

Armazém permanente

A armazenagem permanente é o tipo mais comum. Nela a empresa deposita seus produtos, insumos e materiais de forma rotineira. Esse tipo de estocagem pode aumentar razoavelmente os custos logísticos quando não for bem administrado.

Na armazenagem permanente podemos incluir todos os outros tipos de armazenagem citados nesse artigo, como público, próprio e contratado.

Toda empresa precisa de um tipo de armazenagem, mesmo que seja de pequeno porte.

O armazém auxilia na organização de processos logísticos, melhora a eficiência de colaboradores e, se for bem organizado, torna a movimentação mais rápida. Por isso é tão importante realizar uma boa escolha.

Como escolher os melhores tipos de armazém?

Considerando que os tipos de armazém tem tanta influência nos resultados da empresa, é importante entender como fazer essa escolha. O primeiro fator que deve ser considerado por um gestor é a área de atuação e porte do negócio.

Empresas que utilizam armazenagem bastante específica talvez consigam vantagens utilizando um armazém próprio.

Mas, atualmente, já existem opções de armazéns contratados e até públicos com características específicas. Alguns deles, por exemplo, possuem câmaras frias para utilização de empresas alimentícias.

Além disso, a empresa também deve considerar o tamanho de operação e funções que deseja alocar no armazém.

Se o local deve ser usado somente para armazenagem é possível trabalhar com qualquer um dos tipos mencionados nesse artigo.

Quem deseja trabalhar com separação de produtos, controle de pedidos e até embalagem, no entanto, talvez precise de uma armazém próprio ou necessite contratar serviços de estoque especializados.

Existem muitas opções de tipos de armazém no mercado. Portanto, é importante compreender muito bem sua empresa, seus processos e custos antes de conseguir definir o melhor para seu negócio.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será divulgado.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

×